segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

QUANDO VIRÁ O DIA DE NATAL?! - Emoções póstumas de um 25 de Dezembro
















Hoje
dizem que é dia de ser bom
de ser poeta lunar
sem métrica sem ritmo e sem rima
Dia de ser vidente
Dia de êxtase  necessário  e  obrigatório
onde nos servem mensagens e missas
coctlail’s cremosos
souflés de chef’s vestidos de neve
saldos fitas  lantejoulas
embrulhos tudo embrulhos
cheios de coca e hax
por um dia extraterrestre
À mesa come-se coração de povo
embrulhado em crepes chinesas
E no pinheiro disforme dos generais
mandam ao ordenança
que pendure mísseis e granadas
dentro de luzentes balões azuis
e o Menino --- ai os meninos---
não os esqueçam deitá-los engordá-los
na noite da manjedoura
Para os comermos prontos o ano inteiro
nas valetas nas favelas nos escombros
Chamem os apontadores de morteiro
e ponham alto o Franz  Gruber da noite de paz
para abafar o troar dos canhões da guerra
Mais o doce e o champanhe
sedativa anestesia
no meio das estrelas cadentes
dos fogos de artifício
Depois  o povo apanha as canas
e deita-se feliz no estupefaciente das cinzas

Oh Menino de Belém
Escusavas de ter vindo
Eles inventavam-te
Para fazer-te embrulho de uma noite
De abraços visionários
Tão falsos e tão voláteis
Como a fumaça de um hax



















Mas um dia e outra noite virão
Aos milhares e milhões
E o colosso coro  dos sem-natal
O grito nocturno  dos sem-abrigo-global
Partirão bafios de gala e meninos de cristal
Para alcançar o Dia
E cantar  cantar  cantar

Hoje é Dia de Natal! 

29.Dez.14
Martins Júnior