sábado, 21 de março de 2015

A UM SEMEADOR DE PRIMAVERAS

Padre Mário Tavares Figueira

Nesta noite ímpar do Inverno para a Primavera, associo-me à justa Homenagem que a comunidade da Ribeira Seca e os muitos amigos da Região e do Continente vão prestar-lhe neste domingo. Dedico-lhe, pois, este impulso de amizade e gratidão em forma de Acróstico:

Montanha agreste e bela foi
Aquela em que nasceste
Rebento moço de outras eras
Invicto semeador de primaveras
Onde antes só cardos cálidos havia



Tronco robusto que cresceu
Afrontando sois e chuvas e ventos
Venceste nortadas e tormentos
Apertando serpentes milenares
Rasgaste o claro Dia Novo
Eergueste o  facho olímpico Tavares
Sobre a noite funda que afunda o Povo



Filho de um deus maior
Incarnaste a armadura de Marte
Guerra, gritaste, aos tronos e aos mitos
Unindo a luta e a arte
Encheste a terra de sonhos infinitos
Inclito bandeirante, grande Mário
Recordaremos sempre Tavares Figueira
A honra de Machico e a glória da Madeira



21/22.Mar.2015

Martins Júnior