domingo, 7 de fevereiro de 2016

ARCO-ÍRIS EM MACHICO


Falei, falei, quase me insurgi contra a vacuidade do descartável, o limbo escorregadio em que nos balanceamos no dia-a-dia que passa. E eis-me hoje caído de bruços no vaivém dos carnavais. Deixai, então, “passar esta linda brincadeira, que a gente vai-se bailar o entrudo da Madeira”. Em vez de “Madeira”, leia-se “Machico”.  Porque é da produção de cerca de mil e duzentos passeantes que hoje vou ocupar-me. Ligeiramente, como convém ao entrudo ligeiro.
         O que mais admirei nos diversos grupos foi a simplicidade sadia com que desfilaram ,  os volteios populares, o pitoresco  dos figurinos, oriundos da imaginação criativa de todos quantos, vindos das várias  freguesias e associações do concelho, desde crianças até à “terceira idade”, trouxeram um colorido genuíno  às ruas de Machico, enxameadas de milhares de sorrisos  francos, felizes. Parabéns a todos, por igual, e à Câmara e Junta de Freguesia que partilharam a responsabilidade da iniciativa. Perante a descontracção organizada do desfile, só me acudiu ao pensamento aquela canção  nascida em Machico e que aqui corre de boca em boca: Na festa que o Povo organiza / Há mais alegria e verdade / Por isso trazemos a estrela / A estrela da felicidade. Se as entidade promotoras me permitissem --- e sem quaisquer pruridos de regionalismo exclusivista --- ousaria observar que, perante a beleza nativa dos grupos locais, dispensar-se-ia a opulência esmagadora das trupes que ontem, sábado, fizeram as galas do cortejo do Funchal. Mas tudo bem.
         Na impossibilidade de transcrever as letras de todas as colectividades,  algumas delas com o piri-piri adequado ao dia, reproduzo a daquela  que me toca mais de perto, a  Ribeira Seca, sob o lema “ARCO-ÍRIS EM MACHICO ” ,  em que foi visível a mensagem inter-geracional dos seus participantes, muitos deles, pais e filhos, numa simbiose de amor e pedagógica convivialidade. A letra entrosava-se, como luva na mão, com a música, também original.
É Carnaval
Carnavalão
Se tem moleza jogue a moleza p’rao chão
É Carnaval
Já está na hora
Se tem tristeza mande já tristeza embora

É Primavera em flor
Juventude em botão
Ribeira Seca avança
Viva o Carnavalão

À frente vai a luz /  A luz da cor do sol
Machico todo canta / A vida é um girassol

A cor branca da paz    /  De todas a primeira
Machico todo canta / Viva a nossa Madeira

E Viva o céu azul / Viva o azul do mar
Machico todo canta / A vida é para amar

Nós somos o amor / Nós somos a paixão
Machico todo canta / A vida é uma canção

E nós somos o verde / Do sonho e da esperança
Machico todo canta / A vida é uma criança

A flor da laranjeira /  E a rosa do jardim
Machico todo canta / Machico é sempre assim

Somos o arco-íris / Somos todas as cores
Machico todo canta / A terra dos amores  (ou a baía dos amores)

Já sabe ao alecrim / Já cheira a manjerico
O Carnaval mais lindo / Está hoje em Machico
------------------------------------------------------------------------------------
07.Fev.16
Martins Júnior