sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

UM MADEIRA VELHO DE 66 PARA O MEIO SÉCULO DE UM COMPANHEIRO DE LUTA


Ao  Ricardo, meu Amigo e Presidente
A seus pais Manuel Isidro Franco e Maria Cândida
A sua esposa Maria da Piedade e ao filho-herdeiro Afonso




De boa cepa
Como de um rio
De água cantante
Emergiu
Um ramo novo, brilhante
Promessa de primavera
Em noite fria de inverno

Franco foi o solo
E Cândida foi a flor
Que te embalaram ao colo
Sonhando um mundo melhor
Naquele bercinho
De um infante Ricardinho
Que mais tarde
Se fez Ricardo
Coração-de-Leão
Para levar à vitória
Este Machico-Nação

Sorte foi a tua:
Nasceste na capicua
Do ano sessenta e seis
Trazes contigo os anéis
De um Saturno maior


E  eu trago-te vinho velho
Da cor da felicidade
Vinho Verdelho
Néctar Vermelho
Gémeo da tua idade
Com divino sabor a Piedade












Nunca te falte o vigor
Nem te esmoreça o fulgor
Rebento de um tronco Franco
Fruto de uma Cândida-Flor

Com o cinquentenário abraço
19.Fev.16
Martins Júnior