segunda-feira, 9 de maio de 2016

EUROPA CELESTE E EUROPA TERRESTRE – IGREJA INCLUSIVA E IGREJA EXCLUSIVA: descubra as semelhanças

                                                


Duas datas históricas: 9 de Maio/1986 8-9 de Maio/2010. Qual delas nos toca mais de perto ? Tudo relativo. Depende da conjuntura em que cada pessoa e cada terra se envolvem numa ou noutra data.
Começo pelos 30 anos da entrada de Portugal na CE. O que pareceu um sonho dourado está a poluir-se de treva e hipocrisia. A aparente generosidade dos países ricos em  emprestar dinheiro tornou-se numa mafiosa armadilha em que caíram os países pobres. As pontes entre uns e outros não são feitas do cimento da união, mas tão-só da mais fria e calculista exploração. Satânica bondade: emprestam, mas com a condição de criar mais pobreza e mais dependência!  Neste conluio maquiavélico todos lavam as mãos na “bacia de Pilatos” e atingem os requintes do velho farisaísmo.
Foi o que sucedeu na última sexta-feira, 6 de Maio, em Roma quando “os principais dirigentes da EU se dirigiram em procissão ao Papa Francisco para lhe entregarem o alto galardão ‘Le Prix Charlemagne’ – um gesto de merecida  recompensa ao actual Unificador da Europa, mas que, no fundo, reflecte a situação trágica em que se enredaram os  representantes europeus, ou seja, a incapacidade de resolver as crises do Velho Continente: migrações, desemprego, exclusão”.
A citação é do editorial de Le Monde que, numa tirada  de humor corrosivo, observa: “Incapazes (por sua culpa) de construir a Europa terrestre, refugiam-se na Europa celeste”. E sublinha: ”O Papa, pelo contrário, recém-vindo da ilha grega de Lesbos, onde condenou a indiferença global face aos refugiados, não se remeteu à Europa celeste. Diante dos próprios denunciou vigorosamente: Que foi que te aconteceu, Oh Europa humanista, Paladina dos direitos humanos, da democracia e da liberdade?...longe de gerar  valores, condenas os nossos povos à mais cruel pobreza, que é a exclusão!... Peço-vos que devolvam à Europa o renascimento de um novo Humanismo…
Que vigor, que estatura, que grandeza de liderança dos valores humanos, em luta pela “Europa terrestre”, sem a qual não haverá a “Europa celeste” , onde supostamente e, ainda mais, hipocritamente pretendem camuflar-se os líderes europeus!
Pesemos bem a máxima de Francisco Papa: A pobreza mais cruel é a exclusão! E tanto chega para alcançar-se a mensagem do Pastor Supremo para a “União Europeia”, com 30 anos de idade em Portugal.
      
                                                       
Volto à outra data: 8-9 de Maio/2010. Passaram-se 6 anos. Até hoje!  O enunciado é tão simples quanto estarrecedor: A Imagem da Virgem Peregrina, que visitou todas as paróquias da Madeira, chegou à Ribeira Seca, parou no início do adro… mas os responsáveis da Diocese não a deixaram entrar, frustrando as naturais (e prometidas) expectativas da multidão que durante várias horas aguardou pacientemente a simbólica visita. E mais não conto.
EXCLUSÃO!... Nem a Senhora escapou. Nem os seus filhos e admiradores. Que dirá Francisco Papa?...
O povo, na sua inspiração directa e sem rodeios, ao estilo do Papa, compôs várias quadras que vêm inseridas no “Cancioneiro Breve”, cantado no CD “A Igreja é do Povo e o Povo é de Deus”. Recorto apenas duas:

Usam a religião
Para nos fazer sofrer,
Mas será que o Papa sabe
O que está a acontecer?


Ninguém cala a nossa voz
Digo ao mundo e a vocês
Com imagem ou sem ela
Nós somos filhos de Deus


Europa terrestre e Europa celeste! Igreja que exclui e Igreja que inclui: dois mundos, cujas semelhanças e diferenças são uma evidência, à luz do pensamento  do Bispo de Roma.


09.Mai.16
Martins Júnior