sábado, 25 de junho de 2016

“PORQUE HOJE É SÁBADO, AMANHÃ DOMINGO”




      Hoje é dia de ser diferente.
     De ser diferente este SENSO&CONSENSO.
   Apetece-me deitar a correr o rio largo que inunda os muitos dias de cada noite e as muitas noites de cada dia. Precisando melhor, é hoje que me dá para soltar o “Dia da Criação” de Vinicius de Morais.
   PORQUE HOJE É SÁBADO, AMANHÃ  DOMINGO!…
  Quem, de entre nós, não teve alguma vez o desejo de fruir até à seiva,  ser livre, abrir o paraquedas e voar sem amarras pela nuvem que nos leva ao ritmo do seu olhar despido?!
  Hoje prescindo do habitual jeito   de pôr a mesa, abrir a ementa, servir a fruta. Hoje entendo quão diversos e plenos são os manjares da escrita, do sonho, da sucção inata de cada indivíduo que viaja dentro de si e em redor do seu mundo. E neste caso o melhor que há a fazer é deixar cada cérebro planar a seu bel-prazer sobre aquilo que mais o deleita.
  Prefiro, pois, desprender a atenção, seja de quem for,  desta ou daquela abordagem em particular. Convido apenas a sentarmo-nos no chão da casa diante de vários ecrãs simultâneos, deixando ao critério de cada um a opção que mais lhe convier. É que, de tantos e ponderosos “casos”  ocorridos à nossa beira, resulta o desejo de pegar em todos eles, com a lucidez e a profundidade que merecem.
     Por exemplo, hoje Sábado, amanhã Domingo:   
        a) Um simples quadradinho, metido numa urna longínqua, abalou toda a Europa, a Bolsa, os vários continentes, porque, pelo Brexit, o Reino Unido voltou a ser uma ilha.
           b)   Dobrado abalo agita toda a Espanha, com o decisivo acto eleitoral de amanhã, 26-Junho, de repercussões imprevisíveis para a governabilidade do país vizinho.
           c)  A bandeira portuguesa salva-se, in extremis, na praia daquele mar meio-morto que foi a refrega contra os croatas, em  Lens.
         d) O rescaldo do “São João”  alaga de sardinha e sangria as ruas,  becos e esplanadas, desde as grandes cidades até às bucólicas aldeias.  
         e) A estrela polar de um novo mundo e de outra era civilizacional está hoje na Arménia “ortodoxa”, para mais uma vez denunciar o genocídio humano perpetrado pelos soldados do Império Otomano há cem anos. Francisco, bispo de Roma (como ele próprio se autodefine) mais uma vez mergulha as mãos  na trágica necrópole de vítimas inocentes que os poderosos teimam ocultar.    
     Sê livre neste fim de semana.
    Das tuas pupilas gustativas sairá o apetite singular que alimentará todo o teu ser e fá-lo-á caminhar com segurança na construção da tua personalidade. Aqui também se adapta a velha máxima:  Diz-me o que comes e dir-te-ei quem és!
    Bom apetite.
   Porque hoje é Sábado, amanhã Domingo!

25.Jun.16

Martins Júnior