quarta-feira, 17 de agosto de 2016

BAPTISMO EM CONSTRUÇÃO

( Foto de: David Francisco)

Para a Mafalda Grace ler quand for grande,
Para a Maureen e para o Rigo que a trouxeram nos braços lá do longínquo San Francisco da Califórnia

Os mares e marés que tu andaste
As ilhas e os nimbos que se abriram
À tua passagem
Para aqui chegar

Linha recta sem portagem
Dentro da nau
Dos braços em arco
Que te deitaram ao mundo

Enfim vieste
Asa branca a rajar
De azul-celeste
Nos teus olhos de criança

E a Ribeira que era Seca
Ficou cheia
Fez-se rio
O  Jordão da Galileia

Leite materno te baptizou
Alma de Rigo
Te vestiu e te sagrou
Toalha de puro linho
Oh suspirado sonho antigo
Que o não sabe mais ninguém
Trouxeram-te os avós
De aquém e de além

Mafalda  Princesa
Sigam-te sempre
Como chama acesa
O sol do meio-dia
E no sol-posto
O Luar de Agosto

Suprema tela
Pintada a duas mãos
De todas a mais bela
No ritmo binário
De quem ama


Que te inunde e te leve
Aberto em estuário
A nascente deste  rio
Que hoje se cumpriu

Mafalda Grace

Com a força do Operário
E a ternura da tua Graça
Hás-de erguer no mundo fora
O olímpico clarão
Deste dia e desta hora
Cantando esta canção

Sempre sempre o meu Baptismo
É um Baptismo em construção

17.Ago.16

Martins Júnior