segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

VELÓRIO E VIGÍLIA


A multidão passa. E olha. Comenta.
E a multidão volta a passar e a olhar e a lamentar.
Eu entro. Não olho nem passo. Eu fico.  À escuta.
E mesmo cá de fora, fiquei lá dentro.
Sem passar e sem olhar. Só a ouvi-lo.
A minha câmara ardente
Arde de silêncio e de perpétua escuta.
E canto.

10.Jan.16
Martins Júnior