sábado, 25 de fevereiro de 2017

“TRUP ANTI-TRUMP” – Centro Cívico-Cultural e Social da Ribeira Seca: PRESENTE!



Chapéus há muitos. E carnavais muito mais. A originalidade é o que os distingue. Uns pelos pela fidelidade autóctone às tradições locais, outros pelos gigantones descomunais, outros policromados, banhados em muito ouro e muita prata, talvez para disfarçar a pobreza, outros com muita “carne em alguidar” em dia de desaforo contestatário, dando razão à etimologia que lhe deu corpo – Caro Vale:  “Adeus ó carne”. Há para todos os gostos. E  alguns há que reflectem a mentalidade de um Povo, do seu olhar crítico, chocarreiro, sobre o que se passa dentro e fora de portas. Ridendo castigo mores: “A rir, vou criticando o meio, os costumes”. Conforma-se o clássico axioma Por isso que, em certa medida, cada carnaval identifica o meio ou os costumes, recorrendo à intuição satírica de cada lugar.
Em tempo de humor, Machico também sai à rua. Não com as sofisticadas e abrasileiradas imitações de fora, mas com a emotiva descontracção das suas gentes. A Ribeira Seca leva amanhã ao centro da cidade a sua TRUP ANTI-TRUMP,  uma rábula em jeito de teatro de rua, onde se exaltam os valores da paz, da inclusão, do amor universal contra a guerra, a exclusão e o ódio racial do “Trump americano”. De realçar o ‘pormaior’ de que letra, música e coreografia são um produto endémico, nado e criado por crianças, jovens e adultos desta localidade. Serão bem-vindos  os que vierem por bem irmanar-se com a alma genuína do nosso Povo. Aí vai em primeira mão o texto aprovado para o nosso Carnaval/2017,  a partir das 15,30 na cidade de Machico.

Se vens à rua/  Vem ver a malta
Ribeira Seca/  Está sempre em alta
Entra na trupe/  E salta salta
Liberta
Liberta o coração
Leva a tua canção/  Samba à tua vontade

É a hora
Abraça toda a gente/ Sem medo e para a frente
Viva a Liberdade

É Carnaval/  É Carnaval

“I am
O Trump americano/ Sou o dono do mundo
I Trump
Eu sou o deus da guerra/  E mando tudo ao fundo”
Vai embora
Sai já daqui p’ra fora/ Não queremos a guerra
A Vida
Só queremos a Vida/ Amor e Paz na Terra
                    ( a voz de Trump)
Colectivo:
À guerra diz NÃO
E ao racismo NÃO
O mundo todo
É meu irmão/  É nosso irmão/  É nosso irmão

Mas pelo Pão SIM
E pelo amor MAIS
E por Machico
Amor e Paz/  Amor e Paz/  Amor e Paz/

25.Fev.17

Martins Júnior