segunda-feira, 19 de junho de 2017

ANTI-EPITÁFIO - "ESTRADA 236"


Aqui jaz
Quem achou a derradeira paz
Às portas do inferno

Pedra Pedrógão
Desde o grande ao mais pequeno
Onde se afogam
Em cinza muda
Altos brados
Infinitos sonhos-labaredas  
Trucidados

Lampadários solenes como círios
Os troncos
Vítimas e assassinos
Sangrando raivas e delírios
Alumiam um corpo exausto
A caminho do holocausto


Mais cedo que tarde 
Dias virão
E o cruzeiro do vento suão
O mesmo mas de outra cor
Devolva as cinzas desta dor
Ao seu seio materno
E onde foi inferno
Será verde e será pão
Adeus Pedrógão Pedrogão
Estância do terror e Terra da Promissão

19.Jun.17
Martins Júnior