sexta-feira, 15 de setembro de 2017

A CAMINHO DO BANCO-ESCOLA, ESQUADRÃO-ESCOLA, MÃE-ESCOLA

Para a Vitória, no seu primeiro dia de pré-primária


Lá vai ela estrada fora
Pétala ambulante desprendida
Da corola-mãe que lhe deu vida
É o sol nascente que lhe bate nos ombros leves
E a leva inconsciente à porta do futuro
E a brisa da manhã  abre-lhe  as pupilas
Ainda lassas do escuro
E do sonho dessa noite

Os olhos maternos à distância
Não lhe perdem um passo um suspiro
Dessa primeira infância
Da liberdade incauta e pura

Lá vai ela fermosa e não segura
Encontrar para perder-se
E outras vezes tantas
Perder  para encontrar-se
No mar dos peixes azuis dos cetáceos e jamantas
A que chamam ciência e competência

Lá vai ela
Demandando a longa história
Do seu nome primeiro
Vitória

Lá vai ela

Já te espera
O mundo todo à janela
Do esquadrão-escola

No colorido peso da sacola
Vão deitar-te escudos arcos e aljavas
Para  enfrentares a selva que nunca imaginavas
Escondida
Nas linhas  entrelinhas dos livros que te derem

Grandura que se ganha
Candura que se perde
Preço da ‘letra’ amortizável que o banco-escola detém

Limpa a lágrima que te caiu no bibe
Salta à corda canta  vive
Todas as tardes hás-de voltar à casa da tua mãe

15.Set.17
Martins Júnior