domingo, 19 de maio de 2019

A VITÓRIA MAIOR DO FUTEBOL PORTUGUÊS!

                                                       

Portugal está transformado na “Babilónia dos Gentios”, de onde emerge uma descomunal  “Torre de Babel” batida e perfurada por vozearias sem nexo, furacões quase tribais e munições de artilharia pesada. É o espectáculo puro e duro, desde as medicinas nucleares, até às tragicomédias alarves da corrupção na alta finança e aos pregões embandeirados das eleições europeias.
 Mais avassalador, porém, é o ‘tsunami’ de tinta  que irrompe dos tapetes verdes dos estádios. Tinta, gritos, espasmos, neuroses, foguetes e lágrimas, enfim, trovões e truões que põem este país em pânico, mais que em sentido. O rei-futebol arrasa tudo, ultrapassa a léguas todos os debates sobre a Europa, a Economia, a Saúde, o Ambiente.
Talvez nem valesse a pena prestar ouvidos à barafunda irracional que, sobretudo fora das quatro linhas, o futebol provoca. Só o faço para destacar neste momento a amplitude das declarações condensadas nos últimos parágrafos deste texto.
Quem se debruça, mesmo que por instantes, sobre o fenómeno “futebol” bem depressa se dá conta de que estamos perante um sério “caso de estudo”, em virtude das emoções, cargas explosivas, desvios, “rugidos”, ameaças, esgares - tudo manifestações exteriores de uma esquizofrenia colectiva que não conhece fronteiras. Os olhos não mentem porque é de todos os dias o frenesim paranóico com que se apresenta o futebol. E o mais sintomático é a enorme bola de fogo que se forma em redor da bola de futebol. Primeiro, são os “homens de preto”, enxovalhados, despidos e assados na praça pública. São os comentadores sem freio, “doutorados” em bola que discutem até aos dentes o milímetro mais adiantado ou mais atrasado do jogador – um milímetro maior e mais palmar que as línguas eriçadas dos quatro ou cinco analistas. O mais ‘divertido’ é quando são os políticos profissionais que, em vez de tratarem dos problemas do país, se assentam nos cadeirais das tertúlias televisivas… Há também os “ódios velhos” entre nortistas e sulistas, fisgas estrábicas entre as cores deste contra aquele. Juntam-se as tribunas e os tribunais das federações e conselhos disciplinares, os juízes de Direito mais apedrejados que os juízes do rectângulo. E no meio deste 'manicómio' a céu aberto, pergunta-se: Onde é que anda a bola, o desporto, alguém os viu?... Mas falta ainda o “deus supremo” que incendeia a paisagem galáctica do futebol: o dinheiro, as luvas, as golpadas -  os milhões (neste banco não há milhares) e os biliões dos campeonatos, dos artistas (há quem lhes chame os novos gladiadores do Império) as tentativas de branqueamento e fuga ao fisco. E lá vem a mesma toada batida: Onde é que anda bola no meio de tudo isto, onde é está o desporto?...
Está patente no mercado nacional a inflação saturante do futebol, a violência dos canais televisivos que, em certos dias, massacram o espectador sem que este tenha o mínimo hipótese  de opção. Foi muito clara e assertiva a opinião, revelada num recente programa, de quatro jornalistas estrangeiros, correspondentes em Portugal, criticando a obesidade do futebol na nossa comunicação social, em contraste com a sóbria programação nos ‘media’ dos respectivos países.
No entanto – e é esta a nota dominante do texto de hoje – hão-de ficar em letras de ouro nos futuros anais do futebol português as eloquentes palavras do técnico vencedor da Taça da Liga quando, no auge celebrativo do grande feito, assim falou aos seus gloriosos atletas:
“Esta vitória da reconquista é importante. Mas nas nossas vidas e na  nossa sociedade há coisas mais importantes que o futebol, a nível político, económico e a nível da saúde. Se nós pusermos a mesma ambição e a mesma determinação na solução destes problemas teremos de certeza um país melhor”.
Nunca ninguém falou assim neste país. Talvez seja esta a maior vitória de todo o campeonato. Oxalá que a sua mensagem seja a “Laje” e o alicerce de um novo projecto para o Desporto em Portugal. Bem haja!

19.Mai.19
Martins Júnior                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                  

sexta-feira, 17 de maio de 2019

COMENDAS, MEDALHAS E CONDECORAÇÕES…


                                         
                                     
“Antigamente eram os ladrões que pendiam do alto das cruzes.
Hoje são as cruzes que pendem do peito dos ladrões”
                                         Padre António Vieira, séc.XVII

Velhas ironias dos tempos novos!... Para quê mais comentários?...

17.Mai.19
Martins Júnior


quarta-feira, 15 de maio de 2019

REENCONTRADA, ENFIM, A NOSSA ÁRVORE GENEALÓGICA!… ALVÍSSARAS!!!


                                              

No Dia Mundial da Família, quero saudar efusivamente uma outra maior e mais poderosa família – a Ínclita Geração de um Povo hexa-secular, o Povo de Machico, cuja idade e cuja identidade histórica acabam de ser alcandoradas na fasquia exacta a que tem jus, o 8 de Maio de 1440.
         Para o vulgo incauto parecerá de somenos relevo a gloriosa efeméride, ora reconquistada. Mas é puro logro. Bem ao contrário, trata-se de descobrir o tronco, os braços, as nervuras, as flores e frutos por onde corre a seiva da árvore genealógica, até alcançar as ancestrais e robustas raízes que a prendem à terra. Família sem passado é família sem futuro. Pelo que, caminhar na noite dos tempos até encontrar aquela alvorada que deu nome, corpo e alma nascentes a um Povo imenso afigura-se como núcleo essencial, constitutivo da toda a Família que se preze.
         Daí o meu regozijo de ver as nobres e pioneiras gentes de Machico reconciliadas com a história. Daí, também, que nunca me doam a voz e as mãos para enaltecer o prestimoso feito levado a cabo em 2019 pelo Município de Machico: instaurar o “8 de Maio” como Dia do Concelho.
         Passa hoje a primeira semana sobre a condigna comemoração  desta data, em sessão memorável em plenos jardins do vetusto Solar do Ribeirinho, actual sede do Núcleo Museológico local, repositório de todo um passado que enaltece os herdeiros da Primeira Capitania da Ilha, outorgada a Tristão Vaz Teixeira pelo Infante D. Henrique, o visionário Mestre da Ordem de Cristo. A sessão solene presidida pelo Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, com a presença do Presidente do Governo Regional e demais entidades representativas das “forças vivas” da nossa Autonomia, foi um inquestionável e brilhante testemunho dos valores democráticos, tendo intervindo todas as formações políticas com assento na Assembleia Municipal. A afluência da população, quer no evento solene, quer nas diversas actividades lúdico-culturais (com destaque para o excelente concerto da Banda Militar da Madeira) demonstrou à saciedade a aprovação clara do povo de Machico à justa afirmação do “8 de Maio” como o genuíno Dia do Concelho e respectivo feriado municipal. Congratulando-nos com tão oportuna opção, interrogamo-nos como foi possível laborar no erro crasso de enclausurar, durante tantos anos, o “8 de Maio de 1440” na fatídica tragédia do “8-9 de Outubro de 1803”, impropriamente denominada “Festa”  (!)  do Senhor dos Milagres…
Só por mera ignorância cometeu-se a injustiça de negar a provecta, exclusiva e gloriosa idade do nosso Machico, amputando-lhe a volumosa soma de 363 anos. Chamo gloriosa e exclusiva idade, visto que Machico foi a única Capitania de então, tendo o Funchal merecido tal distinção dez anos depois, só em 1 de Novembro de 1450. Redobrado fundamento para tão grandiosa efeméride!
Gentes de Machico: crianças, jovens, adultos, idosos, desde o mar à montanha! Sejamos dignos de ostentar bem alto os pergaminhos desta Família, reforçando as raízes, avolumando o tronco, prolongando os ramos, reverdecendo as flores e amadurecendo os frutos desta bem-amada Árvore Genealógica!

15.Mai.19
Martins Júnior

segunda-feira, 13 de maio de 2019

UM LIVRO ABERTO : O BERÇO DE MACHICO – HOMENAGEM AO NOVO “DIA DO CONCELHO” E À FEIRA DO LIVRO EM MAIO MOÇO


                                                         

Entre 1440 e 2019, mais alto que os píncaros da ilha e mais brilhante  que  todas as alamedas de fogos fátuos e lamparinas vãs, eu vi esta baía reencontrar o seu Livro Primeiro. Vi o seu Povo escrito nas pedras do calhau, nos veios das montanhas e nas miríades de estrelas caídas sobre as folhas centenárias dos seus 579 anos de história.
Belo, belíssimo comemorar seis séculos de vivência saboreando o salso perfume dos livros de ontem, de hoje e de amanhã, com Álvares de Nóbrega patrono e talentoso protótipo da criação literária.
Parabéns aos promotores, proveitos longos aos seus dignos usufrutuários.

         13.Mai.19
Martins Júnior   

sábado, 11 de maio de 2019

LÍDERES E PASTORES, MERCENÁRIOS E LADRÕES


                    

O Líder não é aquele que o Povo adora,
mas aquele que ama o Povo.
O Líder não é aquele que arrasta o Povo,
mas aquele que caminha com o Povo.
O Líder não é aquele a quem o Povo entrega a vida,
mas aquele que dá a vida pelo Povo.

      ~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Líder… Procura-se. Vivo ou morto!
No entanto, forçoso é encontrá-lo. Uma, duas, três vezes no ano!
E enquanto centenas e milhares de aprendizes galgam cegamente curvas e socalcos para, a qualquer preço,  tomar o pódio das lideranças  – regional, continental e internacional – recomenda-se-lhes a leitura do texto milenar proposto para este Domingo, em Jo.10,10-11:

“O BOM PASTOR DÁ A VIDA PELAS SUAS OVELHAS.
 QUEM NÃO É PASTOR, É MERCENÁRIO E LADRÃO”

11.Mai.19
Martins Júnior
                                          

quinta-feira, 9 de maio de 2019

ENTRE O CANSAÇO DA GUERRA E O TÉDIO DA PAZ


                                          
É mui diversa a interpretação que tenho da Europa. Que outros contabilizem os euros que metem e os euros que tiram da caixa comum. Que muitos mais se pavoneiem da abolição de fronteiras e se gozem da livre circulação de pessoas e bens. Da minha parte, compulsando a trajectória dos 62 anos volvidos sobre o Tratado de Rima, dois momentos decisivos sinalizam esta velho  continente: primeiro, o cansaço da guerra; segundo, o tédio da paz.
Coloco-me na madrugada europeia, aquela em que os visionários de um mundo novo – Jean Monnet, Robert Schuman, Konrad Adenauer, Alcides De Gasperi - soltaram os acordes da Paz entre as nações, emocionalmente expressos  na inspiração beethoveana do Hino da Alegria que hoje encheu a grande abóbada comunitária. O móbil fundamental, direi instintivo, de tão ingente tarefa nós já o sabemos: o cansaço - e mais que o cansaço – o sufoco das guerras, as de 14-18, as de 39-45, as dos Sete Anos, as dos Cem Anos, enfim, a túnica da gloriosa Europa ensopada em sangue e valas comuns. Impunha-se, pois, a necessária catarse de milhares e milhões de inquilinos, fugitivos da hecatombe suicida. Como? Lançando pontes, juntando forças, entrelaçando corpos e almas num mesmo abraço de reconciliação, única trincheira de sobrevivência da “espécie europeia”. Foi o sonho tornado realidade. Aqui, bem poderia Fernando Pessoa esculpir no pedestal de tão alto monumento: “Deus quer, o Homem sonha, a Obra nasce”.
Foi esta, sem dúvida, epopeia maior que a conquista dos mares e as invasões astrais que, antes e depois, empreendeu o génio humano. A livre circulação dos cidadãos europeus terá sido, porventura, o mais expressivo  testemunho simbólico dessa almejada Paz. Em contraste com as antigas “muralhas das cidades” e o pavor de atravessar fronteiras sob a ameaça de cair a inexorável “espada de Dâmcles” sobre as nossas cabeças, abriram-se as portas da liberdade e a paz da confraternização entre povos e línguas. E assim se foi escrevendo uma esteira de luz diante das gerações vindouras.
Mas, paradoxalmente, parece emergir da terra europeia o magro e fatídico fantasma que dá pelo nome de tédio da Paz. O bicho-homem não tem paladar para sorver e fruir por muito tempo o fruto suave e doce que lhe oferecem os seus progenitores. E agora é o que se vê: o regurgitar de pulsões tribais, o ódio traumático aos vizinhos, o cancro da xenofobia! E tudo isto comandado pelo espectro que, feito para a alegria, só semeia guerras e convulsões - o monstro-dinheiro, a avidez insaciável do “vil metal” ou, em termos formais, o capitalismo selvagem
Teremos nós de esperar mais um rio de sangue, teremos nós de crucificar uma ou mais gerações para reaprendermos o saboroso gosto da Paz?...
Aqui fica o apelo dos corajosos visionários, os pioneiros daquela Europa igualitária que sonharam para nós. Descendo, porém, às profundezas do nosso subconsciente, descubramos talvez que dentro de cada um de nós existe essa Europa, a dois tempos e duas velocidades, balanceando entre o cansaço da guerra e o tédio da Paz. Compete-nos educarmo-nos para o genuíno espírito europeu e lançar o repto aos detentores do poder para que não deixem destruir dentro de si e do seu povo as sábias papilas gustativas, doadas a todo o ser humano, que nos fazem rejeitar o vírus da guerra e amar infinitamente as férteis doçuras da Paz.
Que sobre nós não recaia a maldição condenatória do “povo eleito” de Jerusalém: “Ai, povo, povo, que rejeitas as águas puras das nascentes e vais dessedentar-te com a água podre das cisternas rotas”! (Jer.2,13).

 09.Mai.19, Dia da Europa
Martins Júnior

terça-feira, 7 de maio de 2019

REINCARNAÇÃO


                                                    

Voltaste enfim
Ao seio materno de onde partiras
Afortunadas mãos aquelas que te levaram
Ao aquático berço de safiras
Em maio moço e dia do baptismo
Entre rendas de algas e alfaias de abismo

Filho pródigo errante
Outros te abandonaram
Incógnito moribundo
Por desertos seculares mares sem fundo
Até te enlamearem na trágica voragem
Que te amarrou às cruzes do Calvário
Queimado entre archotes e velórios
Encharcado de lágrimas e lutos mortuários

Em vez de repique natalício
E certidão baptismal
Passavam-te atestado
De um óbito antecipado
Prisioneiro de um coval

Mas hoje voltaste
Ao berço e ao trono
Reincarnaste
Capitão Primeiro e Dono
Da Ilha Nova Nação
Desde a Ponta da Oliveira
Até à Ponta do Tristão

Venham amores de Ana e Machim
Toquem sinos carrilhões
Gorjeios silvos andorinhas aos milhões
Encham mares e baías
Cubram os céus da Madeira
 Porque seis séculos enfim
Machico reincarnou
E em seu Dia regressou  
À sua “Casa Primeira”

7..Mai.19
Martins Júnior

Em homenagem aos autarcas que, na comemoração dos “600 anos”, repuseram a verdade histórica do Dia do Concelho, evocando o dia 8 de Maio de 1440, data da instauração de Machico como  1º capitania da  Madeira e da sua doação, pelo Infante D. Henrique,  a Tristão Vaz Teixeira, Primeiro Capitão Donatário da Ilha. Dez anos depois, 1 de Novembro de ,1450,  foi instituída a  capitania do Funchal.